Bar do Elias e Cinelândia

Sex, 10 de Junho de 2011 17:02 Sônia Oliveira Comes & Bebes
Imprimir

Ontem em especial, fui almoçar no restaurante Bar do Elias com a finalidade de comer diferente, passo essa dica porque para mim o diferencial é o quibe cru, com muitas outras opções de quibes. Gosto muito de uns enroladinhos de folha de uva, de abobrinha, barinjela, enfim uma variedade de comida árabe. Digo que sendo reataurante SelfService é o Siqueira Grill em Copacabana para comida japonesa e no Elias para comida árabe, além de ser variadíssimo, também tem comida japonesa. Estando passeando pela cinelândia e arredores e quiser conhecer é na mesma calçada do teatro Municipal, na rua Evaristo da Veiga. Se for fazer aquela visita guiada do Teatro Municipal e depois for a Santa Tereza, de bondinho não tem como não passar em frente, entrar e escolher, cuidado com o prato (imenso) e aí a gente exagera. Outra opção de almoço, também,  é em Santa Tereza que tem ótimos restaurantes. É só pedir para ficar no largo dos Guimarães e você encontra o restaurante do seu estilo, de comida nordestina a alemã.
Saindo de lá passei  pela cinelândia que a cada vez me lembra quando eu estava em Natal e via pela TV aqueles grandes comícios, protestos. Nem sempre, mas dependendo do dia eu curto tudo que acontece, presto atenção nas faixas, nas planfetagens.  Algumas vezes chego até a pedir o planfeto para saber o que se trata. Sim, porque quando estamos longe, achamos tão distante de nós e muitas vezes passamos dentro do que está acontecendo e também nos colocamos  distante da mesma forma, como se o que acontecesse ali não virá a nos atingir. A famosa indiferença que nos assola. Não que eu vá fazer parte daquela manifestação naquele momento, mas no dia em que estou com a veia de ativista, ativada,  gosto de me inteirar do que está acontecendo.

Semana passada tinha passado por lá e postado Feira de Livros - ABL. Hoje, curti, novamente, e tirei fotos da feira de variedades que estava acontecendo. Parei em uma barraca que os produtos me chamaram a atenção porque o que estava exposto era uma graça e alguns trabalhos eram com material reciclado. Tinha umas bonecas de pano que eram perfumadas e tinham um cheiro agradável. Sabe aqueles produtos que lhe conquistam e ainda mais com as vendedoras que sabem vender e ao mesmo tempo lhe deixam à vontade! Falei para elas que parecia que elas faziam uma mágica para vender, que aquela barraca tinha um astral diferente, Tarcia é uma mineira e a carioca, Thais é dona de um blog que adorei o nome Brasilidade Carioca. Elas têm um ateliê em Santa Tereza e vão participar do Santa Tereza de Portas Abertas, evento que acontece todos os anos e que é muito legal.
Claro, que não saí de lá sem um mimo para mim, não seria as bonequinhas, pois cada uma trazia  uma mensagem como se fosse um namorado oferecendo a amada. Optei por um colar de tecidos em seda, simples,  mas diferente e, um azulejo pintado em amarelo com uma mensagem:  E não obstante chegará o dia em que o impossível se transformará no possível  e, mais ainda no natural. Eugen Herrigel.

Fontes:
http://www.reneguenon.net/oinstitutoArqueiroZen.html
(Eugen Herrigel, professor alemão de filosofia)
http://brasilidadescariocas.blogspot.com/ (O blog da Thais tem uma foto desse colar que está lindo com uma blusa preta. É um blog que fala que é um projeto recicriarte=arte ecológica, moda e decoração inteligente)
http://www.oreporter.com/detalhes.php?id=50653 ( Santa Teresa recebe o 'Arte de Portas Abertas' em julho)

http://amocaeamesa.blogspot.com/2009/10/bar-do-elias.html (gostei da avaliação do bar do Elias aqui nesse blog)

Última atualização em Dom, 12 de Junho de 2011 11:15