conectando rio natal

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte

Intimidades

 

Ontem fui ao teatro Glaucio Gil ver a peça intimidades, é a história de um casal em crise e discutem a  relação o tempo todo. Saí da peça pensando: Meu Deus  a realidade muitas vezes é cruel o que fazer? Diz o que pensa ou omite? As vezes a forma como ela ("a verdade") é dita chega a ser grosseiro
O teatro Glaucio Gil é muito bem localizado e é da prefeitura, portanto os preços são mais populares, pra mim é ótimo,  perto de casa que eu vou caminhando. Para quem quer ir de metrô é ao lado da estação cardeal arco verde. 
Sinopse
Texto: Gustavo Machado | Direção: Bruce Gomlevsky
Um casal: uma mulher e um homem. Nove anos de amor. Nove anos de troca, renúncia, ciúme, desejo, saudade, coragem, covardia, camaradagem, desafio, troca, culpa, peso, aconchego.
Dois ímãs que se atraem e se repelem ad infinitum. ‘Humor é amor com H’, diz o Homem, ao que a Mulher responde ‘Amor é simplesmente estar por perto’, ao que ele responde perguntando, ‘quão perto’? Ela: ‘perto o suficiente’. Ele: ‘suficiente pra que? E assim vão. Vão?
A peça Intimidades é como se fosse um buraco na fechadura onde podemos ver flashes desse casal que está junto há nove anos. Flagramos os dois em momentos de conflito, de ternura, de desassossego, de paixão e de solidão.
Gustavo Machado escreveu o texto, a partir de uma encomenda da atriz Roberta Alonso “que queria uma peça de casal. Eu, que sempre quis escrever o meu eu sei que vou te amar, topei a parada. Claro que escrevi o texto pensando na Roberta como atriz. Bruce convidou o jovem talentoso Otto Jr para formar o casal com Roberta, o que achei uma excelente escolha”, afirma o autor que deixa claro que, apesar de ter vivido situações parecidas na vida e de ter ouvido muitas histórias de amigos e conhecidos, deixou que todas essa história saísse de sua imaginação.
Clique aqui e leia toda a sinopse do site mais teatro.

 

Fontes:

http://www.maisteatro.com/espetaculo/intimidades

 

Obsessão Infinita - Yayoi Kusama

Fui ao CCBB ver a exposição da Yayoi Kusama: Obsessão Infinita. Mas, enfrentar fila com uma temperatura de 40 graus e sensação térmica de 50 graus (com ar-condicionado desde o hall, mas não dava vazão), só turista mesmo, porque tem que aproveitar os dias de visita ao Rio, como eu já tinha ido mês passado com potiguares então voltei, mas os amigos, que dessa vez não eram potiguares e sim pernambucanos, ficaram.

A exposição é como diz o título mesmo, uma obsessão por bolas, e não são poucas... Traz  trabalhos de  uma das mais importantes artistas japonesas em atuação reúne 110 obras, realizadas entre 1949 e 2012, incluindo pinturas, trabalhos sobre papel, esculturas, vídeos e instalações. 
Visite o site Loucos por óculos que tem ótimas fotos, copiei aqui para o site a foto que tem o lindo teto do CCBB com uma bola.
Para quem ainda não viu, aproveite que fica até 20 janeiro.

Fontes:
http://www.bb.com.br/portalbb/page511,128,10154,1,0,1,1.bb?codigoEvento=5434
http://www.loucosporoculos.com/2013/10/yayoi-kusama-inicia-exposicao-no-ccbb.html
http://globotv.globo.com/rede-globo/bom-dia-rio/v/ccbb-recebe-a-exposicao-obsessao-infinita-a-partir-deste-sabado-12/2881426/ (vídeo da exposição)

 

Táxi - Uma maior fiscalização

Começando esse post  lembrando de uma música da Angélica: vou de táxi. só para amenizar o assunto, então nada melhor que música. A letra não tem muito a ver com o assunto (indignação) a não ser o fato de querer ir de táxi, quando consegue ir..

Para nós, que usamos os serviços de táxi temos a dificuldade de pegar um táxi nos dias de festas de final de ano é um sufoco insuportável. Se você pára um carro na rua e dependendo da corrida, o motorista é quem decide (Corridas curtas nem pensar!). 

Sendo o pedido feito através de cooperativas você houve de intervalos em intervalos (geralmente 15 minutos) “senhora ainda não temos carros disponíveis, aguarda? ”

Tudo bem muitos motoristas argumentam ser o dia de folga deles, enquanto nós consumidores, ficamos sem os serviços considerado essenciais, para alguns. A minha pergunta é: Quem cuida dessas cooperativas? Não seria melhor aumentar a fiscalização? se for assim o motorista diz e pensa “eu sou o dono do meu carro não trabalho”, e o efetivo mínimo onde fica?

No canal porta dos fundos tem um vídeo dizendo: Agora, não é mais você quem pega o táxi . É o táxi que pega você.

A todos um Feliz Ano Novo e tudo de bom com muita PAZ, SAÚDE E PROSPERIDADE.

Fontes:

http://www.youtube.com/watch?v=c9oPpNkI9r4 (Vídeo do canal porta dos fundos)

 

 

Marca

Existem vários conceitos do que é uma marca e Philip Kotler  um dos mais conhecido  e mais renomado especialistas em marketing  do mundo define que  marca é:  “Nome, termo, signo ou símbolo, ou uma combinação destes que tem a função de identificar os bens ou serviços de um vendedor ou grupo de vendedores e de diferenciá-los dos concorrentes”.
Minha intenção ao iniciar esse blog era uma coisa (ser blogueira entre Rio/Natal, muita pretensão), mudei e passei para um projeto pensando em ser empreendedora  pós aposentadoria (sonhos e desejos de muitos).  Nome e chamada para a marca já tenho, seria Braziliam Symbols e com uma chamada: Brazliam Symbols uma marca virtual/social e de Natal. Natal/Rio é por causa do conectandoRioNatal. Era muita viagem mesmo, reconheço!. 
Kotler ressalta 7 características que contribuem para a fomentação de um branding poderoso e eficiente  reconheço alguns pontos que já estão bem definidos em minha mente, são eles:


•    Nome próprio forte: Para o autor o nome de uma marca deve ter significado, ser original, defensável, flexível e, de preferência, curto;
Brazilian Symbols

•    Palavra associada: Um termo, uma palavra comum ao seu público-alvo associada à marca ajuda a otimizar seu poder de memorização e sua presença no cotidiano das pessoas;
Brazilian Symbols, uma marca virtual/social e de Natal

•    Slogan memorável: Uma frase fácil de ser repetida, que todos possam utilizar, como “Amo Muito Tudo Isso”;


•    Logotipo de reconhecimento imediato: Formas, cores, símbolos e outros elementos combinados de modo claro, criativo e bem estruturado são a base de um bom logotipo, que se tornará uma espécie de cartão de apresentação de toda a empresa;


•    Imagem, som ou sentimento: A associação de um desses fatores também contribui para dar “mais presença” à marca, que passará a ser lembrada naturalmente com mais frequência. Além do mais, isso confere um pouco mais de alma e identidade à mesma;


•    Personalidade comprovável: É crucial honrar o discurso feito pela marca. Se ela é vendida atrelada a um ótimo atendimento, quando na prática, nos balcões das lojas os profissionais são antipáticos, com certeza não haverá sucesso nos negócios;


•    Uma ou mais narrativas sedutoras: Histórias, o ser humano adora histórias, por isso criar, trabalhar, revelar, enfim, explorar a trajetória da sua marca é uma boa forma de envolver o público.

Minha história com a marca é iniciada com o Propósito do blog e foi pensando em expandir um negócio para a área social, segundo alguns a minha ideia daria mais para criar uma ONG. Meu projeto envolve 12 instituições beneficentes sendo 6 de Natal e 6 do Rio,  correlatas. Se em natal tem uma instituição de que cuida de crianças com aids aqui no Rio seria a sociedade Viva Cazuza, uma instituição que cuide de autista teria que ser uma daqui e outra de Natal e assim continuo encontrando as outras 4 instituições...e, por aí continua mais história ainda tem o porque do Brazilian Symbols propriamente dito que é criar moda temática envolvendo o Brasil.
No post anterior tinha dito que seria o último, mas querendo encerrar e explicar o porque da minha marca e esse será  último post do ano.

Meus projetos para 2014 mudarão a medida dos acontecimentos, mas o Propósito do blog, por enquanto, continuo. Quero continuar escrevendo para aprender a escrever.


Encerro com o Mantra do GILSON CHVEID OEN para promover uma comunhão nossa com o Universo ao longo de 2014:


Fenomenal 2014
e
A realidade que eu sempre quis 2014

Fontes:
Leia mais:

http://arcanodezenove.blogspot.com/2013/11/2014-cores-mantras-e-temans-por-gilson.html#ixzz2oz8yIVwG
http://www.abcconsultores.com.br/2012/08/7-caracteristicas-para-se-ter-uma-marca-forte-segundo-philip-kotler/

 

Sonhos de um Sedutor

Com meu sobrinho, de Natal, vindo de Buenos Aires e  dando uma passadinha pelo Rio fomos ver uma montagem da peça Sonhos de um sedutor com o ator Gegorge Sauma em uma ótima interpretação na pele de Allen.


Leia mais sobre a peça no site do Rio Show.


A montagem brasileira da peça de Woody Allen, escrita em 1969, traz George Sauma na pele de Allan Feliz, crítico de cinema que leva um pé na bunda da namorada (Georgiana Góes). Para animá-lo, o casal Dick (Heitor Martinez) e Linda (Luana Piovanni) faz de tudo para lhe arranjar uma nova garota. Enquanto isso, ele também recebe "conselhos" de Humphrey Bogart, seu ídolo. 

Peça de Woody Allen, que virou filme em 1972, traz Luana Piovanni e George Sauma como protagonistas

“Play it again, Sam”, traduzida por aqui como “Sonhos de um sedutor”, é uma peça de Woody Allen escrita em 1969, cujo título original faz referência à famosa frase dita por Ingrid Bergman no clássico “Casablanca”. Coprotagonista do filme de 1942, Rick (Humphrey Bogart), o sedutor dono do bar de mesmo nome, ressurge na montagem brasileira que estreia hoje, no Teatro Ipanema, na pele de Heitor Martinez. “Imaginário”, ele funciona como uma espécie de bússola para o crítico Allan Felix (George Sauma), que acaba de levar um pé na bunda.

— O Woody Allen faz o Allan com muita propriedade no filme (de 1972). Inseguro, neurótico, sincero, ele é tipo um alterego. E acho que todo mundo se identifica um pouco com esse cara — conta Sauma, que mergulhou numa intensa pesquisa para ficar o mais parecido possível com o cineasta novaiorquino. — Assisti a muitos filmes dele, o que foi ótimo. Eu já era superfã, fui observando os trejeitos... Tem um lado galhofeiro e vaidoso. Vi um pouco de mim nele.

Fonte:

http://rioshow.oglobo.globo.com/teatro-e-danca/pecas/sonhos-de-um-sedutor-9219.aspx

Ainda vimos a comédia Clô com o Marcelo Serrado

Sinopse
Após herdar a fortuna de Tereza Cristina, Crodoalvo Valério, mais conhecido como "Crô" (Marcelo Serrado), está cansado da vida de milionário. Decidido a encontrar uma nova musa a quem possa dedicar sua vida, ele inicia uma busca pessoal que faz com que entreviste diversas peruas. Seu objetivo é encontrar aquela que seja melhor qualificada para que ele próprio possa servir como mordomo, assim como fez com sua antiga patroa. Entretanto, após muito avaliar, acaba percebendo que sua musa ideal é justamente aquela que jamais havia imaginado.

Fontes:

http://www.adorocinema.com/filmes/filme-217222/

 


JPAGE_CURRENT_OF_TOTAL
Sou Curiosa

O que você passa a conhecer é o seu conhecimento na sua visão, então porque não passar a informação para o outro e a partir daí cada um terá sua própria visão, respeitando o conceito (pré-determinado ou não) de cada um.

 
Pensando em viajar

"Tenho o mais simples dos gostos, me contento com o melhor" Oscar Wilde.

Acredito que o melhor nem sempre quer dizer custo alto, então, procuro dentro de minhas possilibidades fazer as minhas escolhas.... Sônia.

Links com fins sociais:

Casa do Bem
Fazer o bem sem olhar a quem...
ADOTE-RN
Associação de orientação aos deficientes

Meio Ambiente

Me siga também... TWITTER
Twitter @rionatal.

Estatísticas

Visualizações de Conteúdo : 1882551

Usuários On-line

Nós temos 116 visitantes online