conectando rio natal

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte
Principal Comes & Bebes

Diversos tipos de bares, restaurantes, lanches, sorveteria, botecos, café, etc.etc.



Barraca da Chiquita (Feira de São Cristovão)

E-mail Imprimir PDF

Quando cheguei ao Rio fui com os cariocas conhecer a feira de São Cristovão, na época então mais conhecida como a feira dos Paraíbas (nem se falava em blog). Não deu outra, a primeira barraca que gostei foi a barraca da Chiquita. Passados alguns anos, a inauguração em setembro de 2003 do novo pavilhão de São Cristóvão, continuo fiel a minha preferência. Claro que isso não me impede que conheça outras barracas. Já conheci várias e, como digo, existem barracas para todos os gostos e bolsos, escolha a sua. Transcrevi abaixo parte da história da barraca da Chiquita, contada em verso e prosa através da literatura de cordel do mestre Azulão.
Ao ler esses versos da literatura de cordel, senti como se visse um filme, pois quando a conheci ainda era em lona mesmo - como ele cita - mas já se diferenciava das outras pela limpeza, bom atendimento, qualidade total....Ou seja, a qualidade é o que predomina mesmo, não interessa o local. Hoje, com um ambiente completamente diferente - já que as barracas de lona passaram para dentro do pavilhão - nem se fala, é outra estrutura: o diferencial continua. Tem até espaço para as crianças brincarem! Vale a pena conhecer! Para quem gosta de uma comida típica nordestina é uma boa pedida para almoço aos finais de semana. Bom apetite!
Quando cheguei aqui no Rio tudo o que fazia e conhecia pegava folders e guardava para os amigos. Ainda não se falava em blog tanto quanto hoje, mas sempre gostei de passar as dicas para outras pessoas. Então, agora que existe blog, tudo que faço é com a visão de blogueira. Aqui seguem as fotos que foram tiradas com a Chiquita e meus conterrâneos/família: um primo e um sobrinho que em uma delas eles estão parecendo duas crianças brincando na rede. Dá pra imaginar as crianças nesse ambiente. Os pais podem ficar tranquilos e os filhos vão adorar.


São duas entradas. Em uma delas é a do nosso rei do Baião,  Luiz Gonzaga. E a outra é a do Padre Cícero.

Aguardem postagem sobre o Rei do Baião (Luiz Gonzaga) e o Rei da Bossa Nova (Tom Jobim) de regiões diferentes (nordeste/sudeste). No final é tudo Brasil, são os nossos reis. Vejam o mapa aos pés do rei do baião: ISTO É BRASIL......Isso está bem claro na foto em que os meninos apontam a bandeira do RN.

Tel (21)3860-2929 / 3860-2047
Pavilhão de São Cristovão – Rio – Brasil
Av. Nordeste – Palco Jackson do Pandeiro.
Conheça mais detalhes da barraca através do site:

http://www.barracadachiquita.com.br/

Aqui está transcrito só uma parte da história da Barraca da Chiquita contada em Cordel.

Querendo conhecer a leitura completa do Mestre azulão, peça o livreto na barraca.

Informações atualizadas em 23/07/2011

http://vejario.abril.com.br/especial/dez-motivos/feira-sao-cristovao-634256.shtml (ótimas dicas da feira, além da Chiquita temos outras)

Assuntos relacionados:

São João no Pavilhão - São Cristovão

A BARRACA DA CHIQUITA

Autor: José João dos Santos (Mestre azulão)

No pavilhão de São Cristovão


Grande área que domina

As setecentas barracas

Cada qual bem genuína

A qualquer dia que for

Lá você sente o sabor

Da comida nordestina.

Dentre todas as barracas

Grande, pequena e bonita


Na mesma autenticidade

Que o freguês necessita

Onde bebe e come bem

Ali se encontra também

A barraca da Chiquita.

Chiquita, uma cearense

Que parece uma menina

Muito comunicativa

Dona de educação fina

Tudo, da cabeça ao pé

Dando entender que ela é

Uma fiel nordestina.

Por ser alegre e risonha

Se torna até mais bonita

Seu nome é Francisca Alda

Que outra não lhe imita

Talvez por ser pequenina

Desde o tempo de menina

Chamam ela de Chiquita.

Das feirantes do seu tempo

Ela é uma das primeiras

Isso há vinte e nove anos

Ela e outras barraqueiras

Que tornaram heroínas

Das comidas nordestinas

Que não tem nas outras feiras.

Desde o tempo quando a feira

Não era no Pavilhão

A barraca da Chiquita

Tinha a sua perfeição


Com moças bem asseadas

E as comidas guardadas

Nas vitrines do balcão.

Num ambiente higiênico

Expunha a comedoria

O freguês que via o zelo

Só a ela preferia

Por agir dessa maneira

Sua barraca na feira

Aumentou a freguesia.

O povo via limpeza

E garçonete bonita

Atendendo com carinho

Que o freguês necessita

A notícia se espalhava

E o povo só procurava


A barraca da Chiquita.

Todas as barracas da feira

Tinham da mesma comida

Mas a parte da limpeza

Talvez ficasse esquecida

Por ter mais zelo e bonita

A barraca da Chiquita

Era a mais preferida.


E com todos esses anos

Que a feira permaneceu

Com as barracas de lonas

A da chiquita cresceu

Frequentada rigorosa

Por gente alta e famosa

Que lá comeu e bebeu.

Chiquita se empenhava

Melhorando o seu sistema

De ampliar e tratar bem

Era esse o seu emblema

Que se tornou um local

De pessoas do jornal

Televisão e cinema.

Era encontro de artistas

De rádio e telenovela

Onde jantavam e bebiam

Dando parabéns a ela

Da culinária o valor

Principalmente o sabor

De toda comida dela.

...........................

........................

.........................

........................

Este é o movimento

Da barraca da Chiquita

Não estou exagerando

Na minha poética escrita

Quem de mim ficar zombando

Vá pra lá e fique olhando

Que vê tudo e me acredita.

Mais um livro de cordel

Aqui transmito ao leitor

Zele com muito carinho

Um poema de valor

Livre de qualquer censura

Aceita a nossa cultura

O saber do seu autor.

 

Última atualização em Ter, 24 de Janeiro de 2012 12:14
 

Sorvetes 'viagra' e 'chá verde' - Novidades

E-mail Imprimir PDF
A intenção aqui era só citar uma sorveteria que uma amiga já tinha me falado, mas eu nunca tinha ido. E, um dia sem mais nem menos vou passando por aquela porta pequena (vizinho ao Modern Sound na Barata Ribeiro) que me chamou a atenção pelas cores, aquela vitrine cheia de sorvetes de tantas cores e sabores diferentes, nos deixa com água na boca, foi aí que lembrei da tal sorveteria citada pela minha amiga, entrei...Não tem como sair de lá sem provar novos sabores. Todos os sorvetes são preparados artesanalmente na própria loja. Os donos são descendentes de italianos, e isso quer dizer que entendem bem....
Todos os ingredientes são importados da Itália. Frutas também?. Claro, que não, não é preciso já que nós somos o país das frutas tropicais.

O que significa Amarena? É uma espécie de cereja italiana.

A ideia era só falar da Amarena, mas fazendo pesquisas por sorveterias encontrei esse assunto que me chamou mais atenção. Todas as outras sorveterias estão no mesmo nível de qualidade. A milfrutas todos os anos é eleita uma das melhores.
Mesmo para quem só pode tomar os diets (como eu) não se preocupe, pois você encontrará vários sabores diets. ...


De olho no verão, sorveterias criam sabores 'viagra' e 'chá verde'

Sorvete com ingredientes afrodisíacos promete estimular o apetite sexual.Sabores com bebidas alcoólicas fazem sucesso com as mulheres e turistas.
Nada melhor para suportar a alta temperatura do verão carioca que um sorvete. Melhor ainda, se ele tiver funções antioxidantes ou estimulantes para abrir o apetite sexual. De olho no público masculino, uma sorveteria na Zona Sul do Rio criou o sabor Viagro, inspirado na famosa pílula azul, o viagra, que promete dar uma força extra aos homens. Para as mulheres que não querem abusar no verão, uma lanchonete em Ipanema, também na Zona Sul, criou o milk-shake de chá verde.


O Viagro, assim batizado por Francesco Masello, um dos sócios da sorveteria Amarena, em Copacabana, virou líder de venda, após ser notícia na coluna Gente Boa, do jornal O Globo.

Última atualização em Qui, 03 de Junho de 2010 17:55
 

Bar do Feio, a melhor costela e codorna do Engenho de Dentro.

E-mail Imprimir PDF

 

A Tatiana, minha colega de trabalho e moradora de Engenho de Dentro me enviou as fotos do Bar do feio, onde diz ter a melhor codorna e costela.
O Bar promete, pois pesquisei em vários blogs e só falam bem dos assados.

Saiu na colunas Pé Sujo e Pé Limpo do Rio Show, dicas dadas pelo jornal de baixa gastronomia do Rio. Vou logo dizendo que o termo "baixa" se refere apenas à parte mais sensível do corpo humano: o bolso (quem pensou nas papilas linguais errou) e jamais à qualidade.

É claro que aqueles que quiserem nos fazer companhia estão convidados desde já.
# Começamos com a Codorna do Feio que na verdade, se chama Bar do Maciel. Cerveja de garrafa gelada(Skol/Antártica) e copo de vidro canelado atestam o padrão pé sujo (não reparei se tem altar de santo padroeiro). O prato que dá nome ao lugar é realmente saboroso. As codorninhas são o carro-chefe mas também há outros quitutes como galeto, lingüiça e costelinha que é feita no bafo, ficando bem macia, soltando do osso com facilidade e temperada com limão (delícia!!).

Vale a pena informar aos mais fresquinhos que o bar não tem talheres (no máximo palitos pra batata frita). Come-se com a mão mesmo e ninguém tá nem aí. O ambiente é bem tranquilo, as mesas ficam dispostas na calçada e a churrasqueira também.

Última atualização em Seg, 16 de Agosto de 2010 22:31
 

Mangai - Restaurante sertanejo e Padaria

E-mail Imprimir PDF

O mangai é um restaurante tipicamente sertanejo. A começar pela entrada onde está instalado um carro de boi, parece uma casa de fazenda.

Você tem uma imensa mesa de variedades onde você escolhe à vontade. A única coisa ruim que pode acontecer é por você não está acostumado com a comida típica nordestina (muito forte) é passar mal. Não é amiga!? (risos). Tenho uma amiga carioca que pode falar muito bem sobre o assunto, comia de tudo e achava tudo tão bom, que quase morreu de comer, literalmente.
Não deixem de ir para almoçar ou jantar e, melhor ainda é tomar café da manhã ou lanchar à tarde. Provem a tapioca de carne de sol com nata. E a cartola hummmmm, uma delícia engordante!!.
PS: Para quem não sabe o que é cartola.
É banana frita (fatiada), camadas de queijo por cima, açúcar e canela.

O que significa magaio?

Última atualização em Qui, 03 de Junho de 2010 10:27
 

Tábua de carne - Restaurante

E-mail Imprimir PDF

Indo a Natal com colegas daqui do Rio de Janeiro, não tem jeito, faço com o maior prazer os passeios turísticos junto com eles. E, dentre os restaurantes de culinária nordestina, não poderia deixar de citar o Tábua de Carne que possui um ambiente rústico e aconchegante, imperdível.

São duas casas, a primeira que foi inaugurada em 1992 na avenida Roberto Freire que é a avenida principal que nos leva as praias da zona Sul, sendo a primeira delas, Ponta Negra. Em 1997 por motivo de localização e espaço, sentiu-se a necessidade de um novo local para o então restaurante da Roberto Freire, buscando oferecer mais conforto aos clientes. Assim, o Tábua de Carne mudou-se para um local mais a frente da mesma avenida onde está localizado até hoje, se consolidando no mercado natalense como um dos restaurantes mais conhecidos e frequentados da cidade.

 

Tábua de carne de Areia Preta

 

O que fica na praia de Areia Preta  na via costeira é uma filial que foi instalada em 1995. Possui uma maravilhosa vista para um mar, lindo...
O rodízio serve catorze tipos de carnes, pratos e sobremesas regionais. O responsável pela cozinha é o chef Eugênio Cantídio, que criou um prato que faz sucesso entre os clientes: o camarão papary, preparado no alho e na manteiga com cachaça. Outra sugestão é a picanha à moda da casa, feita na brasa e servida com feijão verde, arroz de leite, pirão de queijo, paçoca, macaxeira frita e vinagrete, para três pessoas. As carnes são servidas na tábua. De sobremesa, vale provar o doce regional de caju.

As fotos são dos sites abaixo, visite-os e conheça mais detalhes:  http://www.tabuadecarne.com.br/ , http://vejabrasil.abril.com.br/natal/restaurantes/27285/tabua-de-carne e http://www.natalonline.com/restaurantes/68/tabua_de_carne/

Última atualização em Qui, 03 de Junho de 2010 10:29
 


JPAGE_CURRENT_OF_TOTAL
Sou Curiosa

O que você passa a conhecer é o seu conhecimento na sua visão, então porque não passar a informação para o outro e a partir daí cada um terá sua própria visão, respeitando o conceito (pré-determinado ou não) de cada um.

 
Pensando em viajar

"Tenho o mais simples dos gostos, me contento com o melhor" Oscar Wilde.

Acredito que o melhor nem sempre quer dizer custo alto, então, procuro dentro de minhas possilibidades fazer as minhas escolhas.... Sônia.

Links com fins sociais:

Casa do Bem
Fazer o bem sem olhar a quem...
ADOTE-RN
Associação de orientação aos deficientes

Meio Ambiente

Me siga também... TWITTER
Twitter @rionatal.

Estatísticas

Visualizações de Conteúdo : 1390987