conectando rio natal

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte
Principal

Guera e Paz - Portinari no Municipal RJ

E-mail Imprimir PDF

Hoje foi um daqueles dias em que você diz: "como é bom morar em uma cidade que oferece várias opções de lazer e quando o governo investe na cultura melhor ainda". Foi um desses programas que fiz, uma ida ao teatro Municipal do Rio de Janeiro, cada vez mais bonito já que recentemente foi restaurado. A meu ver outro passeio imperdível, entre tantos. Claro que minhas companhias foram os amigos potiguares e claro, como já estava interessada no programa, então não deu outra uni o útil ao agradável, não é a toa que é conectandoRioNatal. 
O teatro municipal é uma daquelas visitas que estando no Rio não pode deixar de ir, aliás se você quiser incluir o centro do Rio de Janeiro com todas as visitas aos museus e centros históricos uma semana para o Rio é pouco.
Saindo de lá eu recomendo ir almoçar em Santa Tereza, para o passeio ser completo e histórico, recomendo ir de bondinho. A estação fica a poucos metros do teatro que fica ao lado dos prédios do Banco do Brasil e Petrobras e querendo ainda dar para ir visitar a catedral metropolitana, tudo muito perto e fácil.  O almoço foi no restaurante espírito santa lá em Santa Tereza, aguarde post.


Os painéis são incríveis 14 metros de alturas, divididido em vários módulos. No painel Guerra, a esquerda você vê cores mais escuras e já no painel paz observe que as cores são mais suaves, como o azul, o rosa e o amarelo, tudo com mais delicadeza que transmite uma paz, pelo menos foi isso que eu percebi!

Ao entrarmos sentamos na área especial do teatro, de frente para o palco e assistimos o documentário, onde vemos Portinari pintando os painéis, logo em seguida se organiza, por grupos, a visita para analisar os painéis de perto, vale a pena conhecer essa preciosidade nacional, o nosso Candido Portinari, um homem que morreu fazendo o que gostava, já que antes de iniciar a pintura já tinha sido proibido pelo próprio médico, pois já estava com sintomas de intoxicação pelas tintas.
Após a visita aos painéis a saída está sendo pela lateral do teatro que ainda dá o direito de você passar pelo restaurante assirius, ainda em fase de restauração.  Faça um lanche, beba um café  e/ou uma água e ainda vislumbre as belezas dos painéis egipícios.  
Trechos transcritos do folder da exposição:
...uma pintura que não fala ao coração não é arte, porque só ele a entende.Só o coração nos poderá tornar melhores e a essa a grande benção da Arte. Não conheço nenhuma grande Arte que não esteja intimamente ligada ao povo.
As coisas comoventes ferem de morte o artista e sua única salvação é retransmitir a mensagem que recebe. Eu pergunto mais as coisas comoventes neste mundo de hoje? Não são por acaso as tragédias provocadas pelas guerras, as tragédias provocadas pelas injustiças, pela desigualdade e pela fome? Haverá na natureza qualquer coisa que grite mais alto ao coração do que isso?

Trecho proferido  por Portinari a intelectuais e artistas em Buenos Aires, 1947.

Se tais pinturas não se gravarem por toda a vida na tela interior, é que não merecíamos tê-las visto. Usando a linguagem da obra de arte, que é uma alegria perfeita mesmo quando nos expõe o pranto e a solidão mortuária, Portinari nos diz: Olha, vê bem, penetra o fundo destas imagens e escolhe.

Carlos Drumond de Andrade.
Se queres ser universal, começa por pintar a tua aldeia.
Tolstoi.

Sobre a exposição:

Em entrevista à Agência Brasil, o professor Candido Portinari manifestou a emoção de ver novamente exposta no Brasil a obra de seu pai. Na primeira vez em que os painéis foram expostos no país, ele tinha 17 anos. "É uma emoção muito grande, não somente pela lembrança que tenho daquele momento, nem pelo fato de ser meu pai. Mas, como cidadão brasileiro, é um orgulho termos o Guerra e Paz novamente conosco aqui".

- Atualizado em 0202/2011

Para quem não viu os painéis Guerra e Paz no municipal.

Visite o ateliê de restauro dos painéis Guerra e Paz

De 01.dev a 20.mai, palácio Gustavo Capanema, RJ

O site http://www.guerraepaz.org.br/#/home está maravilhoso, tem um página para que você possa explorar os painéis muito interessante, com opção de você explorar os quadros, aumentando com o zoom, muito bom, conheça.

O palácio Capanema fica na Rua da Imprensa, número 16.

Fontes:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Edif%C3%ADcio_Gustavo_Capanema

http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/rio-de-janeiro/palacio-gustavo-capanema.php

Clique em leia mais...

Depois de 54 anos nos EUA, os painéis “Guerra e paz”, uma das principais obras do pintor brasileiro Cândido Portinari, retornam ao Brasil.
Os murais "Guerra e Paz", do pintor brasileiro Cândido Portinari, exibidos há mais de meio século na sede da ONU em Nova York, estão em exposição a partir desta quarta-feira (22/12/2010) no Rio de Janeiro, onde serão restaurados antes de serem devolvidos ao organismo internacional.
A obra, composta por 28 painéis de madeira de 2,2 metros de altura por 5 de comprimento, permanecerá no Brasil até 2013 graças a um acordo entre o Projeto Portinari, o Governo brasileiro e a ONU.
O Teatro Municipal foi escolhido para a primeira exposição porque foi o local onde Portinari mostrou a obra pela primeira vez ao público brasileiro, em 1956, antes de sua instalação no hall de entrada da Organização das Nações Unidas (ONU) no ano seguinte.
Os murais, considerados a "estreia" de Portinari (1903-1962) ficarão expostos até o próximo dia 30 de dezembro no Teatro Municipal carioca e em janeiro serão levados para o Palácio Gustavo Capanema, onde serão restaurados em uma oficina aberta que também poderá ser visitada pelo público até maio do próximo ano.
Quando o restauro for concluído, os murais serão exibidos em São Paulo e em outras cidades do Brasil e do mundo até 2013, quando serão devolvidos à ONU, segundo a Fundação Portinari.
Além de Rio e São Paulo, os painéis serão expostos no Grand Palais de Paris, no Museu da Paz de Hiroshima (Japão), no CERN de Genebra (Suíça), no City Hall de Oslo e no Moma de Nova York.
Os painéis foram encomendados em 1952 pelo Governo brasileiro como um presente para a sede da ONU em Nova York, e foram classificados pelo então secretário-geral da organização, o sueco Dag Hammarskjöld, como "a mais importante obra de arte monumental" doada às Nações Unidas.

Fontes:

Biografia de Portinari: http://www.ccs.saude.gov.br/portinari/fotobio.htm
Projeto Portinari: http://www.portinari.org.br/
http://dricamelo.arteblog.com.br/411747/Exposicao-de-paineis-Guerra-e-Paz-de-Portinari-e-inaugurada-no-Theatro-Municipal/
http://www.dgabc.com.br/News/5847728/exposicao-dos-paineis-guerra-e-paz-volta-ao-rj.aspx

http://www.vidaslusofonas.pt/candido_portinari.htm (muito bom onde diz onde mostra quando tudo aconteceu por datas)

http://www.ccms.saude.gov.br/portinari/Index.htm

 

 

 

Comentar

@co.mailboxxx.net


Código de segurança
Actualizar

Sou Curiosa

O que você passa a conhecer é o seu conhecimento na sua visão, então porque não passar a informação para o outro e a partir daí cada um terá sua própria visão, respeitando o conceito (pré-determinado ou não) de cada um.

 
Pensando em viajar

"Tenho o mais simples dos gostos, me contento com o melhor" Oscar Wilde.

Acredito que o melhor nem sempre quer dizer custo alto, então, procuro dentro de minhas possilibidades fazer as minhas escolhas.... Sônia.

Links com fins sociais:

Casa do Bem
Fazer o bem sem olhar a quem...
ADOTE-RN
Associação de orientação aos deficientes

Meio Ambiente

Me siga também... TWITTER
Twitter @rionatal.

Estatísticas

Visualizações de Conteúdo : 1269049