conectando rio natal

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte
Principal

História da arte – Drummond e Debret

E-mail Imprimir PDF

Sinopse:
'A história da arte' (Gombrich, Ernst Hans) é um livro que serve de introdução ao mundo da arte, apresentando desde as pinturas rupestres da pré-história até a arte experimental dos dias de hoje. O desenvolvimento da pintura e da escultura é tratado tendo como pano de fundo os sucessivos estilos de arquitetura. No livro, o autor descreve seu objetivo como sendo o de trazer alguma ordem compreensível à riqueza de nomes, períodos e estilos que preenchem as páginas com as obras mais ambiciosas. Usa a sua percepção da psicologia das artes visuais para nos fazer ver a história da arte como uma tela contínua e uma mudança de tradições, em que cada obra reflete o passado e aponta para o futuro.


Em uma simples caminhada vi três coisas que me chamaram a atenção e quis ligar a dica de um dos primeiros livros que comprei assim que entrei no curso de desenho, tentando e querendo saber se tenho jeito para desenhar e daí ver se tinha alguma tendênca para à arte. Vi, que não tenho, mas quero fazer “arte” de alguma forma, nem que seja passando o pouco que sei para as crianças que não tenham acesso fácil à informação, estou me preparando. Ontem um amigo me disse que eu parecia uma pessoa com crise de identidade e eu disse “Estou tentando descobrir o que vou ser quando crescer” (leia-se aposentar).
Então, ao fazer minha caminhada até o posto seis, parei para dar um mergulho em outro local que também é muito bom, além dos que aqui já falei muito que é o Leme e o arpoador. É ali naquele final da praia de Copacabana que também tem dias em que parerce uma piscina, hoje foi um desses só que, sem sol.

O que têm o livro com essa caminhada? É que passei por um hotel com o nome de um artista Francês Jean-Baptiste Debret ou Debret (Paris, 18 de abril de 1768 — Paris, 28 de junho de 1848) foi um pintor e desenhista. Integrou a Missão Artística Francesa (1816), que fundou, no Rio de Janeiro, uma academia de Artes e Ofícios, mais tarde Academia Imperial de Belas Artes, onde lecionou. Foi um artista que desembarcou em terras cariocas em 26 de março de 1816 e pintou o Brasil.
O diferente é que em uma das janelas do Hotel Debret (passe o mouse na foto e clique) estava estendida uma bandeira do Flamengo e achei o máximo a paixão desse hóspede!. Então não deu outra e aqui está postado a dica do livro. Afinal tudo é arte. A vida é uma arte.  E quem me indicou esse livro foi a minha professora de desenho, Vivan que já citei aqui. Aquela professora que a gente não esquece...

Chegando ao final do posto 6 antes de um mergulho gostoso fui beber uma água na barraca que fica em frente a estátua do Drummond e, de novo, uma bandeira do Flamengo, então está tudo ligado à arte: Drummond,  Debret e o flamengo, não queria admitir, mas se Willian fizer um gol daquele que fez em Fortaleza amanhã, não vai dar outra tem que entrar para a galeria de arte, nem que seja no próprio clube.
Voltando pelo calçadão vejo que em frente ao Hotel tem um quiosque com o nome de uma das coisas que tem tudo a ver com o meu estado, o  Baobá. Assuntos já postado aqui em  Baobás do RN - Natal e macaíba
Torço que amanhã tenhamos um bom resultado. No Rio entre Flamengo X Vasco e em Natal será ABC X Santa Cruz, ou seja, os meus dois times. Posto aqui e faço questão de mostrar a bandeira do Flamengo ao lado de ninguém menos que o nosso poetinha Carlos Drummond de Andrade e também esse envolvimento todo com o time é porque essa semana estou inventando uma novidade, tentando fazer “arte”. Terminei de pintar uma blusa do flamengo, sob encomenda que topei o desafio (tinha feito só uma para mim), espero que a pessoa goste do resultado, quem já viu gostou. Vou começar uma para mim, pois eu só tenho aquela já postada aqui com símbolo de Paz e Amor, quero agora de outro jeito. Como falei no início estou fazendo “arte” de alguma forma, pois até uma blusa do vasco já comecei a idealizar e tenho uma encomenda para uma colega de trabalho e sua filha de 3 anos. Viu a minha do Flamengo e pediu uma do Vasco, fazer o quê!? Se quero vender, não posso ser preconceituosa, radical e nem tradicional, afinal o cliente é quem pede.

Sei, que não nasci para ser artista, admiro demais quem nasceu com o Dom e é uma das invejas (saudáveis) que tenho é de quem tem o verdadeiro dom artístico. Sei, que aproveitando a praticidade só nessa caminhada, resolvi inserir mais assuntos, para um post que seria só o livro, mas achei que tudo tem a ver com arte, aproveitei. E quanto à leitura do livro? Para variar, não consegui nem chegar na metade (comprei em 2009), falta disciplina para estipular horários de leitura. Mas, acredito que não sou a primeira e nem única que faz isso.
O que melhor li sobre arte nos últimos dias foi o que encontrei no site da PL (Perfect Liberty) em  VIDA É ARTE. Afinal, viver é uma arte e desde a geração de um ser até o dia do nascimento, fico pensando “Tem coisa mais linda do que à criação? Como que pode? Só o nosso artista maior (um ser superior) para explicar essa arte.”.

Assuntos relacionados e já postados:

Caminhar em Ponta Negra e Copacabana
Carlos Drumond de Andrade - No mar estava escrito uma cidade
A descoberta...
Baobás do RN - Natal e macaíba
Brasil animado em 3D
Flamengo, um Vírus nacional – Eu não quero vacina.
Planeta Sustentável - WWF Brasil

Fontes:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Jean-Baptiste_Debret (Leia o restante da história de Debret, com mais detalhes)
http://www.calendario.cnt.br/Debret/debret.htm (O Rio Antigo Segundo Debret. Já vi uma exposição com desenhos de Debret sobre o Rio antigo, exposto na entrada do Unibanco Arteplex, em Botafogo)
http://www.soniasilva.com.br/figuras/Debret/Laudelino.htm (Texto extraído do livro de Laudelino Freire: "Um Século de Pintura")
http://www.debret.com/portugues/galeria.asp (veja todas as fotos do Hotel Debret. A vista do Restaurante é um espetáculo, já tive a oportunidade de conhecer).
http://pt.wikipedia.org/wiki/Hist%C3%B3ria_da_arte (É uma disciplina que estuda a evolução das expressões artísticas, a constituição e a variação das formas, dos estilos, dos conceitos transmitidos através das obras de arte)
http://www.estadao.com.br/noticias/internacional,milhares-fazem-fila-para-se-despedir-de-guru-indiano,710597,0.htm (Sai Baba. Guru Indiano que morreu recentemente)

http://www.lancenet.com.br/flamengo/Willians-recebe-ligacao-Ronaldinho-Gaucho_0_470953021.html (Volante é alvo de gozações dos companheiros e comparações com gol de Messi sobre o Real Madrid são inevitáveis)

Ps: o bom disso tudo é que após escrever esse post. Fui ver meus e-mails e em minha caixa de entrada está o escrito do Flávio Rezende, lá em Natal. Eu, caminhando em Copacabana (dia nublado) e ele em Ponta Negra (dia com sol), tudo a ver com um dos primeiros post que fiz aqui Caminhar em Ponta Negra e Copacabana
O Flávio é uma pessoa iluminada e sou sua admiradora número 1 com seu projeto de vida. Um dos meus (muitos) planos, é ser voluntária da casa do bem de alguma forma. Quando crescer  (aposentar). Porque falo tanto nisso? Acredito que uma aposentadoria é preciso estar preparada psicologicamente para saber o que fazer depois: Continuar, Parar, criar galinha em um sítio ou  fazer algo diferente, enfim sei que sou muito urbana. Com certeza, o criar galinha não será minha opção.

Se alguém quiser conhecer os escritos do Flávio Rezende e admira o Sai Baba (líder religioso Indiano) leia mais...

DANDO VIDA AOS PEQUENOS/GRANDES FATOS DA EXSTÊNCIA

Atualizado em 01/05/2011 às 19:30. Parabéns a torcida rubro-negra, mais um título. Estou comemorando do jeito que posso, trabalhando. Mas, trouxe para o trabalho um pudim de café para comemorar com os amigos. E, cliquei uma foto com uma torcida em um bar de rua (dia de flamengo, parece dia de jogo da seleção) e chegando ao trabalho essa bandeira em cima dos computadores. O clique foi antes dos pênaltis.

Já em meu estado o ABC X Santa Cruz. Deu Santa Cruz ficando a decisão para domingo. No primeiro turno foi de Santa Cruz, o segundo do ABC e agora esperar pra ver.

DANDO VIDA AOS PEQUENOS/GRANDES FATOS DA EXSTÊNCIA


Por Flávio Rezende*

Caminhando pela exuberante praia de Ponta Negra comecei a sentir corriqueiras alegrias internas com uma seqüência de acontecimentos que, sempre culminam com o êxtase de compartilhar bons sentimentos aqui com vocês leitores.

A primeira boa imagem foi o incrível azul do céu. Tão lindo tão cheio de vida, que contrastou com a observação automática que fiz da pintura de prédios produzidos pelo ser humano. Enquanto o céu era de uma pintura sem retoques, renovada cotidianamente quando o sol está dotado dos seus mais plenos poderes, as pinturas humanas desbotam com o tempo, revelando nossas limitações diante do divino natural.

Depois encontrei um amigo que, lançou em minha direção, um carinhoso olhar. Tão terno e doce que, fico logo com os olhos mareados, ao realizar a gostosa conexão de uma ponte unindo meu coração ao dele e, prossegui depois de tocar suavemente sem parar a caminhada, minha mão na dele. Num momento como este, a oralidade perde o sentido e toda a comunicação é perfeitamente realizada no silêncio.

Prosseguindo decidi tomar um gostoso banho de mar e, na ausência de um amigo para ficar conversando nas pós-ondas, onde o corpo leve balança ao sabor dos altos e baixos da massa aquática de amena temperatura, fiz o que venho fazendo nestas ocasiões: mentalmente convidei meu querido amigo/mestre/irmão/pai/mãe Sathya Sai Baba, que mudou de plano recentemente, para me fazer companhia astral neste prazeroso banho.

Neste momento fico conversando com Sai Baba sobre a vida e, geralmente agradeço por tantas coisas maravilhosas que acontecem comigo. Especificamente no dia de hoje, revivi com ele os bons eventos do dia anterior e, ofereci todos os frutos dessas ações a este querido amigo, sempre grato a ele por ter enveredado pelos caminhos da espiritualidade, quando em 1990 o encontrei na Índia e, remeto àquele significativo encontro, uma mudança de rota para o bem em minha atual encarnação.

Comecei agradecendo por no dia anterior ter participado de uma reunião com um grupo de DST AIDS na Casa do Bem, colocando assim a entidade que dirijo dentro de um projeto de esclarecimento maior aos jovens sobre esta problemática. Depois segui para um almoço com minha mãe, momento de muito contentamento interior e de paz no coração.

No período da tarde segui com o Coral Infantil da Casa do Bem para uma apresentação na UFRN. Sempre choro ao ver as crianças cantando as músicas da paz, de um novo tempo, as pessoas ficam sensibilizadas, felizes, nos elogiam, dizem coisas maravilhosas e, depois, elas fizeram um tour cultural pela Biblioteca Central Zila Mamede da UFRN, quão importante isso, sadio, fantástico.

No retorno, dentro da Kombi, distribuímos latas de leite em pó arrecadadas, momento de festa, algazarra controlada e, a Kombi do bem, que tantos serviços presta a causas humanitárias, parou para que pudesse descer no Praia Shopping. Por ser fim de tarde da sexta, me dei o prazer de ir a uma sessão de cinema e, acertei ao visualizar uma película que no fim mostrava o amor de dois seres apaixonados entre si, que ultrapassaram vários problemas para concretizar a união, sendo que os dois tinham algo em comum: o amor pelos animais. O filme, recomendo, é “Água para elefantes”.

Voltei para casa a pé, ouvindo “A little help from my friends” de Joe Cocker cantada no festival de Woodstock e outros clássicos ali executados por cantores e cantoras que gosto como Janis Joplin, Santana e Jimmy Hendrix, entre outros.

Já no aconchego do lar passo a experienciar um dos grandes êxtases que a vida pode oferecer o sorriso de uma filha ao ver o pai chegando. Mel, a linda e doce cria que tenho com Deinha, em processo de recuperação de uma pneumonia de grau diminuto, já estava mais serelepe no seu cantinho da felicidade, cheia de vontade de repetir a todo instante as palavrinhas que vai incorporando a seu iniciático vocabulário, notadamente as preferidas: papai, mamãe e piu-piu. A noite fecha com chave de ouro observando ela mamar e a mãe, feliz, dando a boa noite para que juntas possam mergulhar em mais uma madrugada de dormidas sempre fragmentadas por acordadas tradicionais de bebês em busca de mais leite e aconchego noturno.

Se o dia já estava feliz em seu conjunto, vou dormir com meu outro filho, Gabriel, garantindo para ele em feliz sim, sua presença hoje em evento de sua turma do Yázigi num boliche da cidade, a vinda para o fim de semana de um grande amigo seu de Mãe Luiza e, a garantia que juntinhos possamos assistir no domingo, o jogão Flamengo e Vasco na Globo e, ABC e Santa Cruz na TV União.

Por questão de espaço alguns outros maravilhosos momentos ficaram num segundo plano no nível de explicitação pública aqui, mas, nenhum se tornou menor em meu sempre grato coração, pois, renovo mais uma vez os meus mais sinceros agradecimentos a existência por estar neste planeta fazendo as coisas que faço, convivendo com pessoas, animais, plantas, objetos, temperaturas e, procurando sempre, estar em comunhão com todos, na necessária e providencial energia que torna tudo isso divino e maravilhoso: o amor por tudo e por todos.

* É escritor, jornalista e ativista social em Natal/RN ( Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. )

 

 

Comentar

@co.mailboxxx.net


Código de segurança
Actualizar

Sou Curiosa

O que você passa a conhecer é o seu conhecimento na sua visão, então porque não passar a informação para o outro e a partir daí cada um terá sua própria visão, respeitando o conceito (pré-determinado ou não) de cada um.

 
Pensando em viajar

"Tenho o mais simples dos gostos, me contento com o melhor" Oscar Wilde.

Acredito que o melhor nem sempre quer dizer custo alto, então, procuro dentro de minhas possilibidades fazer as minhas escolhas.... Sônia.

Links com fins sociais:

Casa do Bem
Fazer o bem sem olhar a quem...
ADOTE-RN
Associação de orientação aos deficientes

Meio Ambiente

Me siga também... TWITTER
Twitter @rionatal.

Estatísticas

Visualizações de Conteúdo : 1665674